sexta-feira, 11 de março de 2011

ORIGENS BÍBLICAS E SUA INSPIRAÇÃO


ORIGENS BÍBLICAS E SUA INSPIRAÇÃO


1) A BÍBLIA COMO LIVRO
Os livros antigos tinham a forma de ROLO. (Ez. 2.9). Eram feitos de PAPIRO e PERGAMINHO.
O PAPIRO era uma planta aquática, que crescia junto aos rios e lagos, cuja entrecasca servia para a escrita.
Essa planta existe ainda hoje no SUDÃO, GALILÉIA E VALES DE SARON.
as tiras extraídas do papiro eram colocadas uma às outras até formarem um rolo de qualquer extensão.
Em certas versões da Bíblia o PAPIRO é mencionado como JUNCO.
Ex. 2.3; Jó 8.11; Is. 18.2

DO PAPIRO DERIVA-SE A PALAVRA PAPEL E SEU USO NA ESCRITA VEM DE 3000 a.C.

2) PERGAMINHO
PERGAMINHO é a pele de animais curtidas e polidas, utilizada na escrita. Seu uso é mais recente que o PAPIRO; vem dos primórdios da era Cristã.
II Tm. 4.13

3) COMO A BÍBLIA FOI ESCRITA

A Bíblia foi originalmente escrita em forma de rolo, sendo cada livro um rolo; Assim, vemos que a princípio, os livros Sagrados não estavam unidos uns aos outros.

4) O VOCÁBULO BÍBLIA

De onde vem este vocábulo? Vem do Grego, a língua original do Novo Testamento. É derivado do nome que os gregos davam a folha do PAPIRO preparada para a escrita, “BIBLOS”. Um rolo pequeno do PAPIRO era chamado “BIBLION” e vários deste uma BÍBLIA.
Portanto, literalmente, a palavra Bíblia quer dizer, coleção de livros pequenos.
Vale ressaltar que a escrita empregada no PAPIRO como no PERGAMINHO era manuscrita (a mão).

5) AS LÍNGUAS ORIGINAIS DA BÍBLIA

Hebraico e Aramaico para o velho testamento e Grego para o Novo Testamento.
Todo o Antigo Testamento foi escrito em hebraico - idioma oficial da nção judaica, exceto pequenas passagens de ESDRAS, JEREMIAS E DANIEL, que foram escritas em aramaico.
Os escritos em aramaico são: Ed. 4 á 6.16; 7. 12-26; Dn. 2. 4 à 7.28 Jr. 10.11

O ARAMAICO é um idioma semítico falado desde 2000 a. C; na Síria .

6) OS ESCRITORES DA BÍBLIA

Foram cerca de 40 os escritores da Bíblia. Esses escritores pertenceram às mais variadas profissões e atividades, escreveram e viveram distante uns dos outros em épocas e costumes diferentes. Levaram 1500 anos para escrever a Bíblia, e mesmo assim, ela não contém erros, nem contradições.

7) O TEMA CENTRAL DE TODOS OS LIVROS DA BÍBLIA

Jesus Cristo é o tema central. (Lc. 24. 27 e 44).
Considerando Cristo como Tema Central da Bíblia , os 66 livros ( sendo 39 no Velho Testamento e 27 no Novo Testamento), poderão ficar resumidos em 5 palavras.

* PREPARAÇÃO: todo o Antigo Testamento trata da preparação para o advento de Cristo; (Sacrifício de Abraão; Jonas).

*MANIFESTAÇÃO: os Evangelhos tratam da manifestação de Cristo ao mundo como redentor.

*PROPAGAÇÃO: os Atos dos Apóstolos tratam da propagação de Cristo por meio da Igreja.

*EXPLANAÇÃO: as Epístolas tratam da explanação de Cristo. São so detalhes da doutrina.

*CONSUMAÇÃO: O Apocalipse trata de Cristo consumando todas as coisas.


A INSPIRAÇÃO DAS ESCRITURAS


II Timoteo 3:15,16; I Pedro 2:2

“A Bíblia é a Palavra de Deus, a revelação divina para o homem, a infalível regra de fé e conduta. É superior à consciência e à razão, sem ser, todavia, contrária à esta.
Falando na inspiração das Sagradas Escrituras, o apóstolo Paulo disse em certa oportunidade à Timoteo: “Toda escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra”. II Tm.3:16,17.
O apóstolo Pedro afirma que “(...) homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo”. II Pe. 1:21.
 Em Hebreus 1:1,2, nos diz que Deus primeiramente falou por intermédio dos profetas e logo por Seu Filho. Ninguém poderá ler a Bíblia sem notar que todos os escritores afirmam que escrevem e falam por autoridade divina, debaixo da direção do Espírito de Deus. A inspiração divina, faz então da Bíblia o livro de  Deus por excelência.

1) O Senhor, sancionou, sem reserva alguma, as Escrituras do Antigo Testamento.
“Porque em verdade vos digo: Até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra”. Mt. 5:18.

2) O livro é o produto de uma mentalidade de mestre. Os sessenta e seis livros da Bíblia foram escritos por uns quarenta escritores distintos, os quais viveram em lugares diferentes e abarcaram com suas obras um período de aproximadamente mil e quinhentos anos. Cada um de les, sem sabê-lo, contribui com uma parte essencial do todo, acrescentando às vezes aos escritos dos demais, esclarecendo outros, mas nunca contradizendo-os. Tal milagre só se pode explicar pelo fato de que existiu uma mentalidade mestre que dirigiu a pena destes autores.
I Pe. 1:10,11; Ap. 19:10; Jo. 5:39,46; Lc. 24:27.

3) As profecias à Cristo são maravilhosas; contudo mais extraordinária é a história de Jesus refletida na biografia dos patriarcas, na construção do tabernáculo e do templo, nos serviços religiosos, nos sacrifícios e cerimônias e em outros tipos e símbolos diversos.

4) As profecias bíblicas corroboram a divindade do livro. Ninguém senão o Deus todo poderoso, que conhece perfeitamente o futuro, poderia haver capacitado aos profetas para formularem com tanto luxo de detalhes predições relativas à indivíduos, cidades, nações e especialmente no que respeitam ao nascimento do Senhor Jesus, seu ministério, sua mensagem, sua morte e ressurreição e finalmente sua glória futura. I Pe. 1:10,11.

5) O nível moral da Bíblia demonstra sua divindade. Os ensinos da Bíblia proclamam o mais elevado nível moral de conduta que o homem conhece. Em realidade é tão elevado e santo que o homem jamais poderia alcançá-lo sem a ajuda divina. Nosso Deus é santo.

6) O criador do homem é o autor do livro. A Bíblia revela o homem ao homem mesmo, e penetra até as partes mais recônditas de seu ser. Hb. 4:12.

7) A Bíblia revela o único meio da salvação. Só Deus pode ensinar como obter o perdão e a purificação dos pecados e livrar-se dos maus hábitos e do poder demoníaco.
O plano da salvação é delineado de forma tão simples nos evangelhos que ainda a pessoa mais ignorante saberá como chegar-se à Deus. Rm. 11:33-36.

8) O mundo reconhece a divindade do livro. Todos os pensadores colocam a Bíblia numa classe separada e reconhecem seu caráter natural. É o livro por excelência, tem sido traduzido para mais idiomas e dialetos que qualquer outro livro e é o que goza de maior venda e circulação.
Foram escritas bibliotecas inteiras para interpretar suas páginas sagradas e os sábios mais ilustres da terra se inclinam em reverência, ante ela.

9) Sabemos que o livro é divino por seus resultados. Em todo lugar onde se lê, prega e obedece os preceitos bíblicos, tem-se observado a transformação de indivíduos e de nações inteiras. Os ensinos da Bíblia são bons e edificantes, pois incitam à virtude.

10) A Bíblia sobreviverá ao universo. As Sagradas Escrituras tem resistido às interpretações errôneas de seus adeptos. As forças de infidelidade tem atacado a Bíblia em numerosas oportunidades, mas nem ainda a menor torrezinha deste poderoso castelo da verdade tem sido derrubada. Sl. 119:89; Mt. 5:18.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário